Diferença entre Tender points X Trigger Points







Quando o se estuda dor musculoesquelética, é comum fazer-se a distinção entre os tender points da fibromialgia (FM) e os trigger points da dor miofascial (DMF).

Definem-se os pontos dolorosos da FM como áreas estabelecidas pelos critérios diagnósticos do ACR para a sensibilidade aumentada destes pacientes ser testada. Os pontos-gatilho da dor miofascial, diferentemente, seriam áreas de maior ativação muscular, com atividade elétrica detectável e que induzem a uma dor referida e estereotipada quando estimulados.

Na região cervical em pacientes com FM, é muito comum encontrar trigger points, e em áreas como os trapézios, é muito difícil separá-los dos tender points. De fato, estes pontos-gatilho em região cervical muitas vezes servem de mantenedores ou desencadeadores da dor difusa em pacientes com FM.

O grupo do Prof. Lars Arendt-Nielsen, da Suécia, vem tentando elucidar melhor esta relação, e um estudo recente (Arthritis Research & Therapy 2011, 13: R48) lança a hipótese de que os trigger points são responsáveis por parte da dor espontânea em pacientes com FM. Trinta pacientes com FM e trinta controles saudáveis foram estudados. A dor espontânea (padrão e intensidade) destes participantes foi registrada. No local da dor nos pacientes com FM, os trigger points principais de cada local foram identificados, localizados manualmente e marcados com tinta. Cada ponto marcado em um paciente com FM foi marcado também em um controle saudável. A presença destes pontos foi confirmada por atividade espontânea na EMG. Cada ponto foi estimulado com compressão manual para verificar-se o grau de dor local e referida.

Os resultados mostraram que as áreas de dor local e referida, quando se estimulava os trigger points ativos em pacientes com FM, eram maiores do que aquelas estimuladas em pontos-gatilho latentes em pessoas saudáveis. Houve uma correlação da área de dor induzida com a dor espontânea em pacientes com FM. As localidades nas quais havia pontos gatilho ativos na FM habitualmente correlacionavam-se com áreas de pontos latentes em pessoas saudáveis. Os músculos mais envolvidos foram o trapézio, o extensor dos dígitos, infraespinhoso, quadrado lombar e glúteo médio.

Os autores concluem que a dor espontânea da FM pode ser reproduzida pela estimulação dos pontos-gatilho na musculatura e que a dor da FM seria primariamente destes pontos. Estes achados ainda devem ser reproduzidos e relacionados com o processo de sensibilização do SNC (principal entendimento atual da fisiopatologia da FM). Mas desde já, estes achados somam-se a outros que ressaltam a importância doss pontos-gatilho da dor miofascial como alvo terapêutico no alívio da dor em pacientes cm FM.

Eduardo S. Paiva
Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.