Prestar atenção na lombalgia é primordial para um diagnóstico precoce de doença reumática


>





Lombalgia é a doença musculoesquelética mais frequente em todas as idades e em todos os estratos socioeconômicos da população. A lombalgia é caracterizada por uma dor que fica abaixo das costelas, na região da lombar. Chamada popularmente de “dor nas costas”, ela é comum em adultos e idosos e acomete em torno de 80% da população. Na maioria dos casos, a lombalgia não é grave, entretanto, não pode ser descuidada e nem tratada com descaso, já que ela pode ser o princípio de alguma doença mais séria, como a espondilite anquilosante, por exemplo. É muito comum ter dores nas costas e, por conta disso, muita gente não se preocupa em investigar. Se for uma dor que não passa, precisa ser vista por um médico, até porque pode significar o início de uma doença reumática.

O reumatologista diz que a atenção deve ficar no tempo, ou seja, se a dor existe a mais de três meses e não tem melhora, quer dizer que é uma dor crônica e pode ser sintoma de uma doença mais grave. Agora, se é aquela que vem e passa com analgésicos normais, não precisa de grandes preocupações.

Fatores de risco
Em pessoas obesas, que têm má postura e em gestantes a dor na região lombar é bem comum. Os idosos também têm mais chance de ter lombalgia por conta do desgaste, natural da idade.

Quando procurar um médico?
Apesar da maioria dos casos ser de ordem normal, ou seja, dor que vem e passa facilmente, é preciso ficar atento a tipos de lombalgias. As que precisam de cuidados médicos são aquelas que não passam e nem melhoram ao longo de três meses. Além disso, se elas vierem acompanhadas de febre, infecção urinária ou gastroenterite, também precisa procurar um especialista. Se a dor piora quando está em repouso também é um sinal que precisa de cuidados médicos.

Para esses casos, o melhor médico a se procurar é o reumatologista, já que é o especialista responsável pela parte muscoesquelética do corpo, ou seja, indicado para este tipo de problema.

Como aliviar as dores?
Se a lombalgia for simples, ou seja, não é sintoma de nenhuma doença mais grave, existem algumas técnicas que ajudam a aliviar as dores, além dos remédios. Uma delas é a acupuntura, que relaxa e é boa para lombalgias agudas. Praticar exercícios de alongamento também é um bom remédio para amenizar a dor. Pilates, Ioga, hidroginásticas são ótimos para isso.

Como prevenir?
Se a lombalgia não for sintoma de uma doença já instalada, ela pode ser prevenida. Uma das medidas a se tomar é manter a boa forma. Obesidade é uma das causas da dor na região lombar. Praticar exercícios, principalmente, os que auxiliam o alongamento são perfeitos também, proporcionando firmeza para os músculos e articulações.
Prestar atenção na lombalgia é primordial para um diagnóstico precoce de doença reumática Prestar atenção na lombalgia é primordial para um diagnóstico precoce de doença reumática Revisado by Faça Fisioterapia on 04:48 Nota: 5

Nenhum comentário