Reabilitação e Osteonecrose de Quadril.


>





Para que possamos deambular (andar) necessitamos de varias articulações, sendo uma de extrema importância funcional (articulação do quadril ou coxo femural) a qual funciona como um sistema de catraca juntamente com a articulação do joelho e tornozelo. Por ser uma articulação de carga, esta e comumente acometida por inúmeras doenças sejam elas congênitas (nascem com ela) ou adquiridas ao longo da vida (traumas, baixa imunidade, infecções virais, bacterianas, fratura de fêmur, atividades de alto impacto, sobrepeso e muitos outros. Uma vez o quadro degenerativo instalado o paciente apresenta vários sinais e sintomas clínicos como:
Dores espontânea, intermitentes que tendem a aumentar com os movimentos e diminuem com o repouso, com irradiação para glúteos, virilha e parte anterior da coxa.

Edemas (inchaço), calor, rubor (vermelhidão)

Crepitação articular (estalidos)

Limitação das amplitudes de movimentos articulares da cabeça do fêmur em relação à bacia ( fossa do acetábulo) principalmente durante a realização dos movimentos de elevação(flexão) e abertura(abdução) da perna.

Diminuição da acuidade proprioceptiva (percepção da imagem do próprio corpo) é como se não sentisse a perna obedecer aos comandos do cérebro.

Perda de massa muscular (hipotrofismo) perna fica mais fina e menor que a outra em alguns centímetros, espasmos e encurtamentos musculares generalizados.

Aparecimentos de dores na perna contralateral (por posturas viciosas que o paciente assume na tentativa de tirar o peso sobre o quadril acometido, inclinando o corpo para o outro lado, esta inclinação pode levar ao longo dos anos sérios desvios de coluna (como escolioses torácicas e ou lombares.

Formas de tratamento:

Medicamentoso- critério médico a base de analgésicos antiinflamatórios, e dependendo do grau da artrose, idade e condições de saúde geral do paciente podem optar pela realização de substituição por prótese (artroplastia de quadril).
Nutricional- todo paciente portador de doença degenerativa terá que manter o controle do peso, sendo este fator primordial para seu tratamento seja ele cirúrgico ou de fisioterapia, uma vez que o excesso de peso aumenta as forças assim como o peso na articulação, possibilitando que aumente ou acelere o processo de desgaste da cartilagem, aumentando assim as dores tanto articulares como musculares, sem falar da possibilidade que a o sobrepeso trás para o desenvolvimento de doenças em geral do aparelho circulatório também.

Funcional- diria que são um dos tratamentos de tal importância tantos como os outros citados, pois o que é uma articulação rígida sem movimento ou que este esteja muito diminuído, o que somos sem podermos nos movimentar de forma adequada, sem movimento não há trabalho, produção, vida, independência, dependemos dos nossos movimento para tudo que precisamos. Esta parte tara aos cuidados da fisioterapia motora, visando o melhor e máximo de funcionalidade do paciente, bem como a diminuição das sintomatologias que o paciente apresentar, que são muitos e de diferentes graus de intensidade de acometimentos. O tratamento e longo de anos, com uma rotina de fisioterapia de uma a duas vezes ou mais por semana, para atuar de forma a prevenir ou atenuar as deformidades (postural e funcional), manter a força muscular em todo o membro inferior (com exercício de força, isométrico e ou isotônico), manter e ganhar amplitude de movimento articular (movimentação da cabeça do fêmur em relação à bacia (através de mobilizações, alongamentos manuais e mecânicos), dar ao paciente o máximo de funcionalidade possível, mantendo o equilíbrio, o comprimento das pernas, e muitas outras perdas ou alterações que podem surgir com a evolução da doença.

Técnicas de fisioterapia que se utilizam para tratamento das perdas motoras que acontecem em caso de osteonecrose. Deixo claro que são muitas, mas o uso das mesmas será escolhido a critério do seu fisioterapeuta, depois de uma avaliação físico funcional, porque uma mesma técnica ou método pode surtir efeitos diferentes variando de paciente para paciente, é por isso que as técnicas só devem ser escolhidas, prescritas e executadas por profissionais de reabilitação (fisioterapeutas), e nem outro profissional pode prescrever e muito menos realizá-las.

Técnicas que se utilizam no dia a dia de acordo com os achados da avaliação.

Terapias manuais como- massoterapia que e diferente de massagem.
RPG-(Reeducação Postural Global)
Exercícios de fortalecimento muscular
Exercícios de equilíbrio
Cinesioterapia
Alongamentos manuais, mecânicos, auto-alongamento

Pilates e em grande escala a hidroterapia em piscinas aquecidas, sendo que os efeitos são térmicos, mecânicos e psíquicos. Um corpo submerso terá a diminuição da ação da gravidade, essa perde sua ação na água, o corpo tem a sensação de diminuição do seu peso a as articulações sofrem menor descarga, facilitando a realização dos exercícios com uma menor força de atrito e coaptação na articulação e menos dor se comparado com exercícios feitos em solo.

Um corpo submerso em água aquecida terá um maior e melhor relaxamento muscular em função da estimulação térmica ocasionando a diminuição da rigidez tecidual e analgesias, permitindo a realização de movimentos com maior facilidade e menor percepção da dor, sem falar da pressão hidrostática que permite a melhora do fluxo sanguíneo, linfático e aumenta o metabolismo articular, reduzindo o edema e a rigidez.


Dr. Alexandre Marques - (Fisioterapeuta) Crefito4 Nº/118.170f

Contato:

E-mail: alexandremarquesft@yahoo.com.br Cel. (x32)9922-5915 Trab. (x32)3251-6855
Share on Google Plus

About Faça Fisioterapia

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário