Fisioterapia pode ser importante contra a artrite reumatoide









A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica, autoimune, que afeta o tecido conjuntivo de múltiplas articulações do corpo, como mãos, punhos, cotovelos, joelhos, tornozelos, pés, ombros e a coluna cervical, além de órgãos internos, como pulmões, coração e rins. Apesar de não se conhecer totalmente as causas da doença, que afeta duas vezes mais as mulheres do que os homens entre 50 e 70 anos e, tampouco, os recursos para a cura definitiva, é possível obter a diminuição dos sintomas e preservar a capacidade funcional dos portadores da patologia.

Para tanto, uma das principais aliadas é a fisioterapia. A realização de tratamento fisioterápico auxilia na progressão das deformidades causadas pela doença e na redução da dor e do incômodo causado por ela, melhorando a movimentação das articulações e fortalecendo os músculos.

Eletroterapia, gelo e calor

Para a eficácia do tratamento, o fisioterapeuta tem à sua disposição aparelhos de eletroterapia, como ultrassom e diatermia, assim como pode fazer uso de gelo ou de fontes de calor, como a parafina e bolsas de água quente.

O calor no tratamento da artrite reumatóide deve ser adotado quando houver dor aguda e sinais de inflamação. Assim, ele irá propiciar o alívio da dor, relaxando os músculos. A medida é especialmente indicada para tratamentos realizados logo pela manhã ou em dias mais frios, períodos nos quais a musculatura tende a ficar mais tensa, agravando os sintomas.

Já o uso do gelo, por sua vez, é também uma boa alternativa para o alívio da dor causada pela artrite reumatoide. No entanto, ele só deve ser empregado após a prática de exercícios extenuantes, o que deve ser evitado sempre que possível.

Uma medida terapêutica que também tem demonstrado bons resultados no tratamento da patologia é a hidroterapia (fisioterapia aquática). Por meio dela, há associação do calor com os exercícios, trazendo alívio dos sintomas e uma melhora progressiva.

Exercícios contra a artrite reumatoide

A importância da Fisioterapia no tratamento da artrite reumatoide também se dá pela reeducação postural, pela melhora da função muscular e articular e pelo aumento da força e da flexibilidade, o que se alcança com a realização de exercícios específicos e individualizados. Durante o tratamento fisioterápico, é indispensável a mobilização articular passiva em cada articulação afetada pela doença.

A fisioterapia também auxilia na melhora da capacidade cardiorrespiratória do paciente, de forma a gerar mais qualidade de vida. Alongamentos musculares e o uso de bolas de Pilates para relaxar o corpo são exemplos de exercícios eficazes no tratamento, assim como atividades de baixo impacto, como o levantamento dos braços enquanto se anda e dos joelhos, até a altura do quadril, durante a caminhada.

Entretanto é fundamental que o fisioterapeuta oriente o portador de artrite reumatoide a alongar-se corretamente e a realizar movimentos em suas próprias articulações em todas as direções possíveis, sem contração muscular. Dessa forma, o paciente poderá colaborar no próprio tratamento, realizando os exercícios em casa, diariamente.

Também é preciso lembrar que, apesar de os exercícios serem importantes e necessários, eles não devem se tornar extenuantes. As atividades devem ser realizadas somente com indicação médica e orientação de profissional especializado.
Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.