Fisioterapia na osteoartorse de joelho


>




Os grandes objetivos do tratamento fisioterapêutico é aliviarmos a dor, melhorar a função muscular e a qualidade de vida, independente da idade do paciente. A perda na força muscular acarreta limitações e interferem nas AVD (atividades de vida diária), assim os exercícios para os indivíduos que se encontram em processo de envelhecimento são importantes, pois proporcionam bem estar físico, auto confiança, sensação de auto avaliação, melhora da força muscular e da amplitude de movimentos, além de atuar de forma positiva no emocional do indivíduo (1).

Alguns autores anteriores a 1980 apresentam os exercícios como inapropriados para os pacientes com processos inflamatórios, pois podem causar estresse e esforço indevido na articulação lesionada, piorando a inflamação; mas predomina autores que dão muita importância aos exercícios, acreditando que estes melhoram e mantem a força muscular, a mobilidade muscular, a endurance, a funcionalidade, aumentam a densidade óssea e diminuem a dor.

Um trabalho fisioterapêutico bem elaborado promove a melhora da coordenação, da postura e do desempenho muscular, que são os fatores levam o idoso a hipofuncionalidade e conseqüentemente a exclusão e ao sentimento de incapacidade, levando-os a depressão.

Marques, (1) em 1998, propôs os seguintes procedimentos para o tratamento fisioterapeutico da osteoartrose:

Tratamento pelo frio: Para casos de dor, inflamação e espasmos musculares. É um grande agente analgésico e nos processos inflamatórios reduz a hiperemia e o edema por seu efeito vasoconstritor.

Tratamento pelo calor: Alivia a dor, aumenta a extensibilidade do tecido colágeno e reduz a rigidez articular.

Eletroterapia (Ultra som, ondas curtas,microondas e estimulação elétrica transcutânea – TENS): São usados para a analgesia.

Exercícios: Principal recurso para recuperar a força muscular e quando utilizados com a eletroterapia aliviam a dor.

Tipos de exercícios:

Globais: subir escadas, levantar-se da cadeira, treino de marchas, etc.

Isométrico
: São os indicados inicialmente por serem mais tolerados pelos pacientes com dor.

Isotônicos progressivos: quando a dor e a inflamação estão mais controladas para fortalecimento muscular e melhora da funcionalidade.

Fisioterapia Pós-Cirurgia de Artroplastia do Joelho.

O objetivo da fisioterpia é o retorno precoce as funções associadas com a amplitude de movimento do joelho. O método proposto por Marques (2) é de exercícios isotônicos nos primeiros sete dias pós cirurgia e exercícios para restaurar a flexão da articulação.

Fisioterapia preventiva:

Durante muito tempo a fisioterapia deu muito ênfase a terapia curadora (prevenção terciária), hoje este quadro mudou, e temos muitos profissionais atuando nos fatores etiológicos da doença a fim de evitar que ela venha a se instalar. Atualmente, o papel do fisioterapeuta, junto com outros profissionais da saúde, baseia-se na proposta de estabelecer propostas de um tratamento adequado, visando prevenir danos, deformidades e perda da capacidade funcional.

Um programa de exercícios bem definido pode evitar perda da força muscular e as suas conseqüências. Os idosos fisicamente ativos parecem mais concentrados e se distraem com menos facilidades que os idosos sedentários.

Referências:

1. Silva, F. B. e Batista, C. S. – Tratamento fisioterápico no paciente portador de osteoartrose de joelho – [on line]

2. Marques A.P., Kondo, A – Rev Bras Reumatol, 1998 – A fisioterapia na osteoartrose: uma revisão da literatura. [on line]

3. Meirelles, E.A. Morgana – Atividades físicas na terceira idade – Rio de Janeiro: Sprint,1997.

Fisioterapia na osteoartorse de joelho Fisioterapia na osteoartorse de joelho Revisado by Faça Fisioterapia on 07:04 Nota: 5

Nenhum comentário