Doenças Reumáticas Infantis e Juvenis







Fisioterapia em Traumato-ortopedia e Reumatologia | UniCatólica Quixadá

Uma doença reumática cronica (DRC) na criança ou no adolescente pode ser uma surpresa para o próprio e para todos os que diretamente com ele contactam (pais, familiares, amigos e professores).

Várias doenças reumáticas podem surgir na infância, entre  as mais comuns estão: a artrite crônica da infância, o lúpus, a vasculite, e outros. Em qualquer uma dessas doenças é necessário um cuidado especial, para evitar agravamento e facilitar o tratamento

Pesquisar os motivos de dores constantes nas articulações da criança é a melhor prevenção e o caminho para um diagnóstico precoce. É recomendável avaliar com um pediatra a presença dos seguintes sintomas e sinais: dor nas costas e articulações  persistentes, inchaço e calor no local das articulações, dor constante nas pernas e braços, febre por vários dias sem causa aparente, perda de peso, retardo no crescimento,  cansaço que modifique a atividades da criança e fraqueza muscular.

No tratamento das doenças reumáticas infantis, é importante que a atuação médica seja multidisciplinar. Além de medicamentos prescritos somente pelo especialista, a terapia física é indicada. Em casos mais graves, cirurgias para correção de sequelas são realizadas, daí a necessidade de interação com outras especialidades como :ortopedista pediátrico, fisioterapeuta, nutricionista, entre outras.

Em qualquer país do Mundo, cerca de 1 em cada 1.000 crianças sofre de DRC, que poderá ter início em qualquer idade, mesmo no 1º ano de vida, contrariamente a noções difundidas que as atribuem exclusivamente aos idosos.

Na maioria dos casos não são conhecidas as causas que levam ao aparecimento destas doenças, e a razão de apenas algumas crianças serem afectadas e outras não. Embora exista uma certa predisposição familiar em algumas destas doenças, é excepcional a ocorrência de outros casos nos irmãos.

As DRC são numerosas e apresentam-se de formas muito diversas: febre, manchas na pele, desinteresse pela brincadeira para além das manifestações articulares (que podem não estar presentes durante os primeiros meses da doença).

São poucas as DRC em que os exames (análises, radiografias, TAC, ressonância nuclear magnética) permitem fazer o diagnóstico. Na grande maioria dos casos este é feito pelo interrogatório e observação cuidadosos da criança, e sem necessidade de recurso a exames sofisticados.

Para a confirmação do diagnóstico é por vezes necessário aguardar alguns meses.
As DRC têm tratamento ?
têm cura ?

Apesar da evolução poder ser imprevisível, e não existam certezas quanto à cura de algumas destas doenças, poderão utilizar-se várias opções de tratamentos eficazes. Dum modo geral poderá dizer-se que, quando bem tratadas, cerca de 50% das crianças com DRC atingirão a idade adulta sem limitações articulares significativas ou mesmo curadas.
Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.