Sindrome da Fadiga Cronica







Quando o sono não é reparador, as dores generalizadas aumentam e surgem dificuldades cognitivas de diversa ordem, diz-se que estamos perante um caso de síndrome de fadiga crônica.


A síndrome de fadiga crônica é uma doença que se caracteriza por um cansaço prolongado e debilitante que normalmente é acompanhado de vários sintomas pouco específicos como dores de cabeça, repetidas inflamações da garganta, dores musculares e nas articulações, perturbações do sono, humor irritável, depressão e perturbações cognitivas, como os lapsos de memória e a dificuldade de concentração.

É uma enfermidade debilitante que afeta tanto os adultos, como as crianças. A enfermidade também é conhecida como Síndrome de deficiência orgânica imune e fadiga crônica (CFIDS) ou encefalomielite miálgica. Apesar de não haver nenhuma causa conhecida da enfermidade existem algumas estratégias de tratamento estão disponíveis aliviar sintomas.

A Fadiga crônica é só um sintoma da síndrome, da mesma maneira que sede crônica podem ser um sintoma de diabete não controlado. Porém, SFC difere do sentimento mais típico de fadiga; é uma doença debilitante que interfere com a habilidade de uma pessoa para participar na atividade de vida diária, às vezes por longos períodos de tempo. Até mesmo as tarefas mais simples pode se tornar um obstáculo a superar, e gasto de uma pequena quantidade de energia pode obrigar a pessoa a repousar-se na cama.

Qualquer um pode adquirir síndrome de fadiga crônica (crianças, adolescentes, adultos, idosos), e afeta as pessoas de todos as idades e não tem nenhuma relação com o social ou econômico. No momento, não há nenhum etiologia conhecida, e a SFC é diagnosticada por exclusão das outras enfermidades conhecida a ciência de moderna, como esclerose múltipla, lupus, certos canceres, depressão, SIDA, patologias da tiróide, etc.

A fadiga crônica é o sintoma principal da maioria das pessoas com fibromialgia e não é fácil distinguir entre as pessoas com SFC e SFM, exceto pelo fato de que, na primeira, o elemento da fadiga é provavelmente o mais dominante entre os sintomas, enquanto as pessoas candidatas a terem SFM têm a dor muscular como o seu sintoma principal.

A fisioterapia passa a ter um papel importantíssimo na prevenção de sintomas e para a melhora da qualidade de vida. 

Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.