Como cuidar da Fibromialgia com a Fisioterapia?







 Fibromialgia

A  Fibromialgia é uma doença reumática associada à sensibilidade diante de um estímulo doloroso, que é descrita por pacientes como dores pelo corpo todo e foi classificada como doença em 1990. Atinge cerca de 5 milhões de brasileiros e embora pessoas de qualquer sexo ou idade, inclusive crianças e adolescentes, possam ser vítimas, a incidência é maior em mulheres entre 30 e 60 anos.

Entre as manifestações clínicas estão dor, fadiga, indisposição, distúrbios do sono, ansiedade, depressão, alterações intestinais, entre outras. A fibromialgia é uma síndrome clínica caracterizada por dor difusa e outras sintomas associados como fadiga (cansaço), sono não reparador, alteração de memória, concentração, entre outras. Existe uma associação muito forte com o aspecto psicológico, com quadros depressivos e ansiedade, mas não podemos afirmar que se trata somente de fundo emocional. Hoje, sabemos que é um distúrbio relacionado à alteração nos sistemas de controle de dor, devendo ser considerado como uma síndrome de amplificação dolorosa. A fibromialgia foi classificada como doença, em 1990, quando foram lançados os critérios de diagnósticos que até hoje são utilizados.

Podemos ter patologias associadas como tendinites, bursites, neuropatias, entre outras, que podem ser detectadas por métodos complementares com RX e/ou ultrassonografia.

A fibromialgia é uma condição médica crônica, portanto, não tem cura. Existe sim um controle da sintomatologia. Entretanto, pode ser confortador saber que, embora não exista cura, a fibromialgia é uma doença benigna., embora haja na fibromialgia toda uma falta de regulação da dor por parte do sistema nervoso central. Isto ocorre em parte por alterações dos níveis de concentração neurotransmissores (são substâncias químicas produzidas pelas células nervosas). Estas células enviam informações a outras células por meio de neurotransmissores e a sua quantidade podem excitar a mais ou a menos, diminuindo ou aumentando a dor dos pacientes. O distúrbio doloroso acontece por conta da alteração do controle endógeno de dor.

Há evidências científicas demonstram que o costume de executar exercícios físicos aeróbicos de modo rotineiro (30 min/dia ou 45 min/3x semana) tem resolutividade para dor, fadiga, sono. Mesmo o Tai Chi Chuan foi colocado como tratamento coadjuvante com boa resposta.

Outros bons hábitos influem no aumento do serotonina (hormônio da felicidade), como:

  • Receber uma massagem: Nesse momento entra o tratamento da Fisioterapia manual, a técnica que melhor se encaixa é a liberação miofascial, pois é voltada para desativação dos tender points do paciente Dibromialgico.
  • O Dry Needling – Agulhamento a seco, também é uma técnica fisioterapêutica especifica no tratamento dos pontos doloroso, através do agulhamento a seco, conseguimos eliminar a dor imediatamente, com a destruição dos pontos dolorosos. Assim o tecido musculoesquelético se regenera em até 10 dias após o agulhamento. Saiba mais sobre dry needling.
  • Acupuntura é auxilada ao tratamento da Fibromialgia pois é outra técnica de agulhamento a seco e reduz imediatamente a dor do paciente.

Atenção: Devido aos baixos níveis de serotonina é comum observar a depressão nestes pacientes. Por isso é importante o auxílio psicológico em alguns casos, pois o trabalho da mente influi na doença diretamente. Nesse sentido é recomendado que o fisioterapeuta enxergue que a Fibromialgia está relacionada a saúde mental de seu paciente.

Qual o melhor tratamento da Fisioterapia para Fibromialgia?

O melhor tratamento da Fisioterapia envolve:

  1. Atividades aeróbicas: Como a caminhada, a esteira, a bicicleta e a hidroterapia  
  2. Liberação Miofascial + Agulhamento a seco: A liberação funciona como uma técnica de relaxamento muscular. E isso ajuda na fadiga, reduzir a dor e a melhorar a qualidade do sono. O agulhamento a seco é o responsável por acabar com mecanismo da dor. A combinação dos 2 métodos seria um dos tratamentos mais eficientes da Fisioterapia.
  3. Hidroterapia: A hidroterapia, fisioterapia aquática ou aquaterapia, é uma atividade terapêutica que consiste na realização de exercícios dentro de uma piscina com água a uma temperatura de cerca de 34º, com a ajuda de um fisioterapeuta.A água permite a realização de exercícios de maior amplitude, reduzindo a dor e a fadiga e melhorando a qualidade do sono. Com esta técnica, consegue-se um fortalecimento dos músculos, aumento da amplitude das articulações, melhora do funcionamento cardiorrespiratório e da circulação sanguínea e diminuição da dor e do estresse.

A fibromialgia é uma doença crônica, sendo que o tratamento, geralmente, é feito com remédios prescritos pelo reumatologista ou neurologista, além das sessões de fisioterapia. No entanto, existem outros tratamentos que também podem ser feitos, como acupuntura, reflexologia, terapia do sono, aromaterapia e fitoterapia que ajudam a melhorar a qualidade do paciente que sofre com fibromialgia.


Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Um comentário:

    Tecnologia do Blogger.