O Pilates no paciente com Lupus








Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória de causa desconhecida.

Para que se desencadeie a doença, agentes externos desconhecidos (vírus, bactérias, agentes químicos, radiação ultravioleta) entram em contato com o sistema imune de um indivíduo que está com vários genes erradamente induzindo produção inadequada de anticorpos. Estes anticorpos são dirigidos contra constituintes normais (auto-anticorpos) provocando lesões nos tecidos e também alterações nas células sangüíneas.

É uma doença razoavelmente comum no consultório dos reumatologistas.

Atinge principalmente mulheres (9:1) em idade reprodutiva, iniciando-se mais comumente entre 20 e 40 anos. Pode ser bastante benigno até extremamente grave e fatal.

Por atuar com a melhora dos movimentos e das articulações, exercícios de pilates são indicados para pacientes com Lúpus Eritematoso.

Os exercícios realizados nos equipamentos de pilates vão atuar no fortalecimento muscular, principalmente de membros inferiores e controle de tronco auxiliando a deambulação(caminhada), na flexibilidade articular e na recuperação da musculatura pélvica que atua no controle de incontinência urinária apresentada por alguns pacientes.

O fisioterapeuta consegue ajustar um programa de tratamento específico, onde os próprios aparelhos auxiliam a execução do movimento, trazendo, com isso, resultados bastante satisfatórios deste controle motor. Os exercícios de propriocepção dão ao paciente condições para a recuperação dos movimentos.
Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.